fbpx

Blog

Marketing x Memes: o que uma coisa tem a ver com a outra?

Inbound x Outbound Marketing: afinal, qual é a diferença?
11 de janeiro de 2019

Se você está aqui, na internet, é muito improvável que não saiba o que é um meme. Mas, você sabe como usá-lo ou os motivos que levam tantas empresas a usarem esta pegada em suas campanhas? No artigo deste mês, você vai descobrir!

O meme de Dawkins

Criado em 1976 pelo escritor e biólogo Richard Dawkins no livro “O Gene Egoísta”, o termo “meme” originado da palavra grega mimeme, que significa imitaçãofoi utilizado para nomear uma unidade de evolução cultural.

O que Dawkins quis dizer, é que as pessoas compartilham assuntos de maneira que se a outra pessoa se interessar, os compartilhará novamente. Ou seja, tudo aquilo que é passado de uma pessoa para outra (e depois para outra, e depois para outra…) é um meme. Acontece que Richard Dawkins era um biólogo e não fazia ideia de que a internet seria o que é hoje, por isso, esse estudo definitivamente não foi feito exclusivamente para analisar o comportamento humano na internet.

Do meme de Dawkins ao meme de John Travolta

Mesmo que anos tenham se passado desde que Dawkins criou o brilhante termo – e mesmo que a ideia inicial não passava nem perto de como o “meme” é utilizado atualmente –, hoje em dia ele ainda faz sentido: memes da internet ainda são propagações de ideias e assuntos entre as pessoas, só que no mundo digital.

Sabe aquela melodia que seu colega de trabalho ficou assobiando por horas e depois, de repente, o escritório todo também estava fazendo o mesmo? É um meme. Aquela roupa que no início você achou feia, mas que com o tempo todo mundo passou a usar também e você passou a achar “bonitinha”? Também é um meme. Aquela imagem do John Travolta girando no meio do nada que passou um zilhão de vezes pela sua rede social? Meme.

Resumindo: Meme é tudo aquilo que gruda, que é reproduzido de maneira incessante. Imagens, jeitos de falar, bordões, modos de dançar e, também, comportamentos. E mesmo que você não goste, não ache bonito ou engraçado, verá e ouvirá por um tempo. Sinto muito.

O viral

Apesar de fazerem parte do mesmo universo, os virais e os memes são duas coisas distintas. Meme, como vimos acima, é algo que se espalha facilmente, mas que pode ganhar adaptações conforme caminha – aquele assobio do seu colega de trabalho pode ser passado adiante de alguma maneira mais chata ainda e o John Travolta pode aparecer girando em qualquer lugar que sua imaginação permitir. Já o viral é repassado de uma maneira fixa, ou seja, não sofre alterações em seu conteúdo. Todavia, viral pode virar um meme e um meme pode ser viral.

O viral que vira meme e o meme que vira viral

No mês de Fevereiro, um vídeo fofíssimo compartilhado no YouTube pelo senhor Nilson Izaias Papinho – o Vovô do Slime – no qual consegue fazer um slime depois de várias tentativas frustradas, viralizou.

Depois de viralizar, ou seja, ser reproduzido inúmeras vezes, o vídeo do Vovô do Slime ganhou outras versões, tornando-se um meme.

Um meme torna-se viral quando você passa a vê-lo em todos os lugares. Quer exemplos? “Eita, Giovana”, “Meu óculos! Ninguém sai!”, “É verdade esse bilete”.

Meme no marketing digital

Se utilizado de maneira correta, um simples meme pode conectar pessoas e auxiliar sua marca a alcanças clientes e possíveis clientes. Todavia, para que isso funcione da maneira que você gostaria, é preciso prestar atenção a alguns detalhes que veremos a seguir!

Quem é a sua persona?

Se você ainda não tem sua persona definida, trabalhar com memes pode ser um tiro no pé. Isso acontece porque quando não se sabe quem é o seu público, fica difícil mensurar se o conteúdo será bem recebido ou não. Quando já se tem um perfil preparado, o padrão de comunicação e a linguagem também são especificadas, facilitando, assim, a utilização ou não dos memes.

Timing é tudo

Trabalhar com meme na comunicação demanda atenção às tendências. Por isso, monitore as hashtags, os trending topics e o engajamento nas redes sociais. Caso encontre algo que esteja levantando burburinho, veja do que se trata e adapte a seu favor enquanto o assunto estiver bombando!

Cuidado com o contexto

Para finalizar, uma dica importantíssima: tome muito cuidado com o contexto! Da mesma forma que um meme pode ajudar sua empresa a alcançar mais clientes, ele também pode afastar, se usado de maneira errada. Por isso, preste atenção! Antes de sair colocando sua marca em todos os memes que aparecerem, analise o contexto e veja se ele está de acordo com os objetivos e o público do seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *